<-- Inicio Active -->
diogo-melo-harmonizacao-orofacial

TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE
HARMONIZAÇÃO OROFACIAL

 

Para Alavancar ainda mais os Resultados
dos seus pacientes e do seu Consultório.

Cadastre e junte-se aos mais 14,076 Profissionais da Saúde que estão melhorando seus Resultados Clínicos!

Como escolher o melhor Ácido Hialurônico…

Acido hialurônico na odontologia

 

Existem hoje vários tipos de Ácido Hialurônico, cada um com sua particularidade trazendo assim grandes vantagens para os pacientes. Sua distinção está nos benefícios e no efeito que causam nas camadas mais profundas ou mais superficiais da pele. Nós temos apresentado duas marcas em nossos cursos e vamos detalhar mais informações quanto ao seu uso específico.

É evidente que o cirurgião-dentista tem pela frente um novo procedimento praticado na área de preenchimento facial em função da utilização do Ácido Hialurônico (AH) em pacientes. Em seu consultório – e há bem pouco tempo – ele já está apto a assumir esta atividade, restando-lhe ser capacitado especificamente para a realização dos tratamentos indicados razão de nossa preocupação neste tipo de orientação.

Veja o Vídeo

Sabemos que nosso organismo fabrica o AH justamente por sua enorme capacidade de reter a água nas células cutâneas e garantir a hidratação, o viço e a sustentação do tecido. Com ele, ocorre o preenchimento das lacunas entre as células, a multiplicação destas e a proliferação de colágeno. Na prática, o processo favorece o rejuvenescimento. A novidade é que se tornou aplicação terapêutica como substância injetável aplicada por dentistas, virando solução nos tratamentos de perda de volume facial, acarretando em próteses mais leves reduzindo a quantidade de acrílico, metal ou cerâmica, pois conseguimos agora o suporte labial e facial com o AH.

Mas sempre fica a dúvida na hora da escolha do produto, e em que situação devemos indicar.

Sendo o Ácido Hialurônico sintético idêntico ao produzido pelo nosso corpo, seu preenchimento é tão generoso que pode tratar praticamente todos os tipos de transformações estéticas e funcionais na face do paciente.

Traduzindo em miúdos, é um suporte cutâneo de grande utilidade. O dentista então precisa optar pela marca ideal de Ácido Hialurônico ao diagnosticar sua utilização. A questão agora é escolher pelas indicações entre as referências mais confiáveis.

Sabemos que tanto o Hialurox como o Varioderm são altamente confiáveis e possuem amplo poder de reticulação, o que significa sucesso na capacidade de gerar uma melhor proporção para a pele. Mas, afinal, como funcionam? Por se tratar de um suporte cutâneo, ambos os materiais tem a propriedade de absorver a água, formar as cadeias chamadas de cross-links e proporcionar uma forma estrutural capaz de expandir e devolver uma melhor proporção à pele.

Se as duas marcas têm a mesma função, qual seriam as distinções? Vamos identificar as reações no pós-operatório. O Varioderm produz menos edema nesta fase do tratamento, enquanto o Hialurox apresenta maior quantidade de edema após 15 a 20 hs de sua aplicação. Perceba que a reação inicial maior está ligada a maior absorção de água. Como ponto favorável, o Hialurox exige menos quantidade de produto para conseguir suavizar melhor o tecido, o que é um ponto positivo. Se o caso a ser tratado for o preenchimento do sulco naso labial (por mais profundo que seja o “Bigode Chinês”), o melhor é utilizar esta marca, que tem uma reticulação maior (melhor cross-link), pois ocorrerá melhor compensação do vinco, suavizando melhor e utilizando menor quantidade de produto.

Outra diferença entre as marcas citadas é que há presença de lidocaína no Hialurox, está irá servir como anestésico no pós-operatório. O paciente ao relatar a presença de edema irá informar que não sente nada. O Varioderm, no entanto, não vai ocasionar tanto edema, mas poderá haver queixa de um pouco de desconforto. Neste caso, é necessário indicar um analgésico fraco. Outra informação importante é que a lidocaína provoca o relaxamento dos músculos com a queda do tecido. Então, voltando ao caso do sulco nasolabial, este relaxamento irá relaxar os músculos do lábio superior e do lábio superior com asa do nariz provocando uma queda parcial do lábio.

Nas anestesias sempre ocorre uma alteração do sorriso, não é verdade? E o paciente que já tratou dentes conhece perfeitamente esse processo. Pois neste caso do tratamento do bigode chinês ele irá notar que o nível de seu sorriso ficará de terço médio a incisal, o que não vai lhe assustar. Mesmo assim é bom informar antes e orientar para a utilização de gelo no local. O efeito do anestésico irá durar aproximadamente de 24 a 36 horas. Depois disso o lábio voltará a ter sua mobilidade normal. Será bem tranquilo o pós-operatório, já com o aspecto normal após o terceiro dia.

Se estas dicas despertaram seu interesse, curta os demais artigos de nossa página. O sucesso na multiplicação do conhecimento está intimamente ligado a SUA colaboração nesta divulgação. É importante que novas ações do dentista sejam vistas com naturalidade pelos pacientes e possamos estender nossa atuação oferecendo muito mais conforto a eles.

Grande abraço.

[magicactionbox id=”629″]



Comentários

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado


BUSCA NO BLOG

foto-diogo-melo-blog

Dr. Diogo Melo

Professor do Instituto Famma em São Paulo, Cirurgião Dentista CRO-MT 4365, Coordenador do Curso de Harmonização Orofacial e Capacitação em Toxina Botulínica e Preenchimento Facial, Fios de Sustentação e Peeling Químico. Ministrado em São Paulo e Cuiabá.

ASSUNTOS DO BLOG

Cadastre e junte-se aos mais 14,076 Profissionais da Saúde que estão melhorando seus Resultados Clínicos!

diogo-melo-harmonizacao-orofacial-2