<-- Inicio Active -->
diogo-melo-harmonizacao-orofacial

TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE
HARMONIZAÇÃO OROFACIAL

 

Para Alavancar ainda mais os Resultados
dos seus pacientes e do seu Consultório.

Cadastre e junte-se aos mais 14,076 Profissionais da Saúde que estão melhorando seus Resultados Clínicos!

Como tratar os casos de Cefaléia Tensional na Odontologia?

Cefaléia Tensional não corra o risco de mascarar patologias maiores, o diagnóstico em equipe multidisciplinar é fundamental.

Na odontologia a cefaleia tensional pode ser controlada de forma eficiente com a Toxina Botulínica que vem apresentando ser eficaz nos resultados contra dores e já se tornou conceito mundial. Sua aceitação é generalizada e bastante ventilada pela mídia. Porém todo o cuidado é pouco nos demais casos de cefaleia. A simples falta de diagnóstico pode mascarar uma patologia que já dava sinais de existência e impedir seu processo de combate.

As causas da cefaleia são muito complexas essa orientação é do Dr Anderson Kuntz Grzesiuk, médico neurologista, que está em nosso vídeo com declarações importantes. Segundo ele, em vista disso, é essencial reunirmos a este tema o conceito de tratamento multidisciplinar o quanto antes. Isso em vista de que o tratamento eficaz exige mais que um só passo para obtenção de resultado. Afinal, há 14 tipos de cefaleias e 234 subtipos e não é simples saber a causa num primeiro momento.

Nosso alerta é para que se dê uma atenção mais apurada quanto se trata de análise do tratamento da cefaleia, mesmo porque temos o uso de Toxina Butolínica como excelente agregado nos resultados positivos com esta doença.

A cefaleia mais comum é realmente aquela proveniente da tensão. Em segundo lugar se encontra nossa tão conhecida enxaqueca. Porém, muitas outras causas, bem mais complexas, podem ter consequências graves caso se retardar o diagnóstico – constatação muito clara para o Dr Anderson. “É preciso nossa iniciativa em orientar o paciente a buscar a opinião do neurologista para evitar um mal maior”. Cita inclusive a frequência em casos de Nevralgia do Trigêmeo, por exemplo, que eram tratados erroneamente com a exodontia dos dentes por anos a fio. “Isto porque não havia o conceito de tratamento multidisciplinar”.

Um avanço na área da odontologia, sem dúvida, é incluir esta atividade em um trabalho conjunto para se alcançar resultado pontual, sem protelar o diagnóstico. Diferenciar os casos de cefaleia tensional da enxaqueca é o primeiro passo para o benefício do paciente e a tranquilidade do dentista.

PROCEDIMENTO COM O PACIENTE – Primeira Consulta de Cefaléia Tensional

Quando o paciente procura por uma solução nos casos de cefaleia, o componente tensional é muito claro para o dentista. Isto desde que o relato da pessoa descreva a característica de danos ocorridos e estas mostram ser os gatilhos da tensão que origina as dores.. Neste caso optar pelo uso da Toxina Botulínica no tratamento como função adjuvante será o procedimento correto porque vai auxiliar muito o paciente a combater sua dor.

Observar a falta de dentes em região posterior é fundamental, pois devido a perda da dimensão vertical de oclusão, próteses mal adaptadas ou com contato prematuro unilateral ao longo dos anos gera um grande stress muscular, irradiando a dor do masseter, frontal, temporal, occipital e trapézio. Observar se o paciente é normocinético ou hipercinético. Se o paciente apresenta mordida cruzada, síndrome de eagle, etc…

O encaminhamento ao Neuro quando o quadro não tem essa clareza é fundamental. Neste caso, várias etapas serão adicionadas ao processo. Ocorre uma rotina de exames para esclarecer a origem e gerar um diagnóstico diferencial para indicar o tratamento adequado. O papel do cirurgião dentista é fazer toda a análise e quando houver considerado os itens apresentados, ponderar que nada mais justifica a cefaleia, então irá encaminhar ao Neuro.

“Vale lembrar que são mais de 200 tipos de cefaleia, o que torna muito complicado sua avaliação”, complementa o Dr Anderson. Ele salienta que o médico chega em um patamar mais além ao analisar a vida do paciente e suas condições de suportar um tratamento. Há casos em que o retorno ao dentista é necessário por ser a melhor solução ao paciente. A dor crônica pode ter como componente a tensão muscular e neste particular a recomendação é a Toxina. Alguns pacientes tem alergia a medicações para tratamento de cefaleia e/ou enxaqueca dai a indicação do uso da toxina se faz presente.



Comentários

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado


BUSCA NO BLOG

foto-diogo-melo-blog

Dr. Diogo Melo

Professor do Instituto Famma em São Paulo, Cirurgião Dentista CRO-MT 4365, Coordenador do Curso de Harmonização Orofacial e Capacitação em Toxina Botulínica e Preenchimento Facial, Fios de Sustentação e Peeling Químico. Ministrado em São Paulo e Cuiabá.

ASSUNTOS DO BLOG

Cadastre e junte-se aos mais 14,076 Profissionais da Saúde que estão melhorando seus Resultados Clínicos!

diogo-melo-harmonizacao-orofacial-2