<-- Inicio Active -->
diogo-melo-harmonizacao-orofacial

TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE
HARMONIZAÇÃO OROFACIAL

 

Para Alavancar ainda mais os Resultados
dos seus pacientes e do seu Consultório.

Cadastre e junte-se aos mais 14,076 Profissionais da Saúde que estão melhorando seus Resultados Clínicos!

Dentista progride em tratamento facial

Banne-acido-hialuronico

A odontologia hoje está muito mais avançada no que se refere ao atendimento do paciente. Já não se restringe a cuidar somente da saúde e estética bucal. A partir do uso do Ácido Hialurônico e da Toxina Botulínica novidades vieram alterar a atividade do dentista e oferecer um brinde ao seu alto conhecimento em anatomia facial. Afinal, recentemente houve a liberação desses dois componentes, que merecem estar à disposição nos consultórios odontológicos.

Este avanço encontrou uma resposta bem sucedida e altamente vantajosa. Veio contribuir com o profissional por oferecer  praticidade no manuseio dos materiais e satisfazer o paciente pelos resultados animadores já alcançados. Acompanhar esse processo é o caminho para abrandar as desconfianças iniciais, solicitando o conhecimento aprofundado de todas as indicações e vantagens que decorrem de sua utilização. Essas questões precisam ser esclarecidas para auxiliar na tomada de decisão com pleno conhecimento de causa e que, evidentemente, inclui seu uso terapêutico.

Sabemos que a dor de um paciente passou a tomar uma nova proporção ao sentar na cadeira do dentista. Por conta de alguma anormalidade sucedida ou pelo decorrer do desgaste do tempo sobre a renovação e a hidratação das células, a pele acaba por se desidratar, perder a elasticidade e assumir o aspecto de flácida.  O cenário agora mostra o aparecimento de rugas, a falta de brilho e um tecido mais áspero e mais fino. Uma aparência nada semelhante à imagem projetada no íntimo jovem e vaidoso destas pessoas ansiosas por solução.

Atualmente, existe no mercado uma série de tratamentos cosméticos que auxiliam na prevenção das rugas, além de outros métodos de adiar o aparecimento de linhas de expressão e rugas, ou na tentativa de atenuar os seus efeitos. Enfim, há tratamento para todos os padrões econômicos e grau de envelhecimento da pele.

A escolha vai depender das condições de cada pessoa e da disponibilidade para tratar a pele.  No caso odontológico, por fim, já existe autonomia para uso terapêutico e com efeito estético decorrente. Passou a ser função do dentista amenizar essa aflição do paciente.


Benefícios do ÁCIDO HIALURÔNICO

Antes de tudo, saiba que o Ácido Hialurônico (AH) é um componente natural e essencial ao corpo, encontrado em todos os seus tecidos. Na pele ocupa 56% do total de AH do corpo. É uma das moléculas mais hidrófilas na natureza que contribui para hidratar, tonificar, dar volume e eliminar os resíduos de toxinas. É o melhor “hidratante da natureza”. Com o avanço da idade, porém, o Ácido Hialurônico diminui, ratificando a hidratação, o volume e a elasticidade da pele. A questão passa a tomar vulto ao constatarmos que a capacidade de atrair esse ácido e reter a água pelas células é essencial para a pele cumprir sua função.

A explicação é simples: o AH possui a capacidade de absorver a umidade do ambiente e a mantem constante na pele, mesmo em ambientes onde a variação de umidade é grande. Sua produção sintética compõe vários produtos cosméticos, mas na odontologia é usado para preenchimento labial com a finalidade de proporcionar maior harmonia do sorriso e uma completa integração entre o complexo dentolabial. Há também o uso da substância na viscos suplementação da articulação temporomandibular (ATM).

Como método terapêutico, a fórmula mais utilizada é sua produção a partir da fermentação de bactérias. Por não possuir proteínas animais, não provoca reações alérgicas. A única reação possível é um vermelhidão no local, pequeno edema (inchaço), sensação de coceira ou sensibilidade.

 

Quem pode usar?

Não há contraindicações – além de grávidas ou processos infecciosos. Portanto, vai trazer resultado a quem deseja:

  • Ação potente antienvelhecimento e regeneração celular da pele
  • Facilidade de cicatrização, hidratação, eliminação de resíduos de toxinas nas células da pele;
  • Redução de rugas e manchas;
  • Auxílio na lubrificação das articulações;
  • Facilidade no transporte de nutrientes para as células;
  • Tratamento e prevenção da osteoartrite, osteodistrofia e artrite reumatoide

O cirurgião dentista precisa estar atento ao objetivo fundamental do AH, ou seja, preencher rugas ou sulcos, ou simplesmente dar volume, através da injeção na camada média ou profunda da pele. Já existe à disposição formatos de ácidos a partir de graduações que variam em três gerações, que são suficientes para atender todos os casos, de menor ou maior profundidade. As áreas da face que podem ser preenchidas são os lábios, sulcos nasogenianos (bigode chinês), sulcos nasojugais (olheiras) e rugas glabelares (raiz do nariz, entre as sobrancelhas). É um produto de manuseio tranquilo e ausência de riscos complicados, ou seja, o previsto é que qualquer surpresa será simples de resolver.

As primeiras aplicações podem ser realizadas em algumas pessoas da família, que, com certeza, serão suficientes para retirar por completo o receio inicial. De qualquer forma o procedimento pode ser corrigido, o que traz alívio aos iniciantes. A aplicação do Ácido pode ser sob anestesia tópica com creme ou por bloqueio regional com lidocaína. A injeção do produto pode ser por pontilhado ou retroinjeção. O uso de compressas frias irá diminuir a formação de inchaço (edema). O resultado aparece em duas semanas, quando o inchaço já deve ter desaparecido e o efeito permanece de seis meses a um ano.

 

Toxina Botulínica em paralelo

A utilização da Toxina Botulínica pelo dentista complementa o quadro de tratamento facial ao procedimento do Ácido Hialurônico. Enquanto um preenche tecido, a outra medicação é injetada em determinados músculos para diminuir a amplitude de movimentos, proporcionando seu relaxamento. Quando a Toxina é aplicada, ela bloqueia a liberação de acetilcolina (neurotransmissor responsável por levar as mensagens elétricas do cérebro aos músculos) e, como resultado, o músculo não recebe a mensagem para contrair e relaxa. Com isso, a pele ganha um aspecto mais sereno.

Seguindo protocolos rigorosos de tratamento, em uma primeira aplicação, os serviços de bloqueio neuromuscular devem sempre se pautar pelo uso da “mínima dose efetiva” de toxina botulínica. Entretanto, o cálculo da dose a ser aplicada depende, necessariamente, da indicação e do tratamento a ser realizado.

O botulismo clínico em humanos é causado pelos sorotipos A, B, E, F e potencialmente pelo G. (HUANG, FOSTER & ROGACHEFSKY, 2005; DUTTON, 2007). A toxina sorotipo A foi a primeira a ser isolada e purificada e é a mais comumente utilizada para fins terapêuticos (DUTTON, 1996).  Apesar da toxina A ser amplamente usada, a toxina B vem sendo empregada para fins estéticos (SALTI, 2008). O sorotipo B foi aprovado pelo FDA/USA para utilização na distonia cervical (LAM, 2003).

A toxina botulínica tipo A (C6760H10447N1743O2010S32) é um complexo proteico purificado, de origem biológica, obtido a partir da bactéria Clostridium botulinum ( em condições apropriadas à sua reprodução, cresce e produz sete sorotipos diferentes de toxina) Dentre esses, o sorotipo A é o reconhecido cientificamente como o mais potente e o que proporciona maior duração de efeito terapêutico.

Resultados e Riscos

O resultado da aplicação da Toxina em estética começa a ser notado no prazo de dois a cinco dias após a aplicação. Os resultados tornam-se mais pronunciados por até duas semanas. A partir de então permanecerão estáveis pelo período aproximado de quatro a seis meses, variando de caso para caso.

Por ser um medicamento biológico, deve ser seguido um intervalo mínimo de três meses entre cada aplicação, considerando a mesma região tratada. Caso esse prazo não seja respeitado, pode se desenvolver uma resistência ao produto e o botox perde seu efeito.

Desde que realizada por um profissional adequadamente treinado e com boa experiência, a aplicação pode ser considerada um tratamento seguro. Entretanto, como a principal intenção de se indicar o tratamento é a de promover efeitos locais (no músculo rígido; na região axilar com sudorese excessiva, entre outros), a toxina necessita ser introduzida por uma agulha. Hematomas, neste caso, podem ocorrer naturalmente pela própria introdução da agulha que, em seu trajeto, poderá perfurar vasos sanguíneos e promover pequenos e autolimitados sangramentos locais.

A dor é uma situação esperada ao se realizar o procedimento. No entanto, tudo dependerá, mais uma vez, do paciente e dos locais a serem tratados. O produto em si não promove dor local. Nos músculos da face, cremes anestésicos à base de lidocaína reduzem significativamente a dor no momento da aplicação. Além isso, sabemos que o dentista é o profissional mais preparado a escolher cada centímetro do rosto adequado a receber anestésico.



Comentários

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado


BUSCA NO BLOG

foto-diogo-melo-blog

Dr. Diogo Melo

Professor do Instituto Famma em São Paulo, Cirurgião Dentista CRO-MT 4365, Coordenador do Curso de Harmonização Orofacial e Capacitação em Toxina Botulínica e Preenchimento Facial, Fios de Sustentação e Peeling Químico. Ministrado em São Paulo e Cuiabá.

ASSUNTOS DO BLOG

Cadastre e junte-se aos mais 14,076 Profissionais da Saúde que estão melhorando seus Resultados Clínicos!

diogo-melo-harmonizacao-orofacial-2