fbpx

Uso do DMAE na Harmonização Facial

DMAE e Harmonização Facial combinam muito bem.

Mas você sabe o motivo disso? Se a sua resposta for não, leia esta publicação e fique por dentro das maravilhas do DMAE na HOF.

Origem e uso do DMAE

DMAE é o nome popular e a abreviação do Dimetilaminoetanol.

Uma substância comum em peixes como o salmão, sardinha e anchova.

Inicialmente, a pesquisa e reprodução em laboratório foram direcionadas ao tratamento de pacientes diagnosticados com hiperatividade, depressão leve e perda memória.

E foi durante o tratamento dessas patologias que o médico Nicholas Perricone descobriu algo mais:

O poder rejuvenescedor do Dimetilaminoetanol sobre a pele de seus pacientes.

Em análise ele entendeu que a substância provocava aumento do tônus cutâneo.

E este foi só o início do DMAE como um dos queridinhos da indústria da beleza no mundo todo.

Apesar de descoberto na década de 90 o seu uso foi liberado no Brasil somente em 2003.

Ação e Propriedades

É fato que o processo de envelhecimento da pele traz mudanças consideráveis à aparência de homens e mulheres.

Além disso, o estilo de vida e fatores genéticos de cada indivíduo, também contam quando o assunto é manter a juventude por mais tempo.

O DMAE é um poderoso antioxidante da membrana plasmática celular, um precursor, o que significa que ele é a substância que participa da formação de outras substâncias.

Entre elas a Acetilcolina (neurotransmissor), que é responsável pelo estímulo e circulação dos impulsos nervosos entre os neurônios cerebrais.

O que também significa que ela permite a comunicação desses estímulos entre os nervos e os grupos musculares.

Em resumo, o DMAE no organismo é capaz de aumentar os níveis de Acetilcolina, agir na contração muscular e estimular a produção de colágeno.

Portanto é correto afirmar que ele não age diretamente nas camadas da pele, seja a mais superficial ou a mais profunda, e sim a nível muscular.

Por este motivo o DMAE é mais eficaz no tratamento de flacidez, do que de rugas e pés de galinha, por exemplo, pois atua diretamente no músculo.

Ele atua nas fibras musculares do organismo conferindo a elas maior firmeza, tônus e elasticidade.

Seu efeito positivo na pele é resultado das ações musculares e de outras reações fisiológicas, que discutiremos mais a frente.

O Efeito Cinderela

Acho que já deu para perceber que o DMAE é um forte combatente antienvelhecimento, não é mesmo?

Afinal, ele pode ajudar a reduzir sinais de envelhecimento de forma rápida, eficaz e surpreendente.

Tudo isso porque, conforme vimos no tópico anterior, ele é capaz de estabilizar a membrana plasmática celular e causar o aumento dos níveis de Acetilcolina no organismo.

O que contribui para o estímulo de produção de colágeno e melhora da firmeza da pele, reduzindo sinais de envelhecimento de forma quase imediata.

Diogo, então o DMAE é milagroso? De certa forma sim, porém não a longo prazo sem ajuda de outros fármacos e vou explicar o motivo.

A rapidez com que ele confere aspecto rejuvenescido à pele dificilmente é possível com outros ativos.

O contato do DMAE com o organismo promove o chamado Efeito Lifting (tensor) conhecido também como o Efeito Cinderela.

Pois cerca de 30 a 60 minutos após aplicação, o aumento do tônus cutâneo é imediatamente visível.

Porém, o efeito é passageiro e somente o uso continuado do DMAE, aliado a outros tratamentos, torna possível resultados a longo prazo.

A boa notícia é, que mesmo sozinho, o DMAE promove nutrição e regeneração da pele quando usado regularmente.

Há produtos comerciais a base de DMAE que cumprem o papel preventivo contra o envelhecimento precoce.

O consumidor pode experimentar sua ação em diversas linhas cosméticas ou em fórmulas manipuladas com prescrição médica, para uso domiciliar.

As versões injetáveis do DMAE, de variações, associações e concentrações específicas, são restritas de uso clínico exclusivo para profissionais.

Benefícios do DMAE

O DMAE confere efeitos imediatos e cumulativos quando utilizado corretamente.

São vários os benefícios da sua atuação no organismo e na pele.

Entre seus principais aspectos positivos podemos citar:

  • Melhora do tônus, da elasticidade, firmeza, textura e brilho da pele.
  • Rejuvenescimento da área dos olhos, lábios, pálpebras, pescoço e colo.
  • Aumento da rigidez da pele por conta da nutrição muscular.
  • Estímulo da síntese de colágeno e elastina.
  • Ação antioxidante e anti-inflamatória.
  • Aumento da tonicidade dos vasos.
  • Diminuição da concentração de radicais livres (agentes do envelhecimento).

O melhor de tudo é que os tratamentos feitos com o DMAE, não exigem cortes ou cirurgia. São uma forma procedimento minimamente invasiva.

Manter o rosto mais firme e tonificado é maravilhoso, mas o casamento entre DMAE e Toxina Botulínica para este fim, é ainda melhor.

Saiba o por que no tópico a seguir.

DMAE e Toxina Botulínica

A diminuição da renovação celular traz a perda de elasticidade e firmeza da pele, bem como a formação de sulcos e rugas.

A combinação dessas duas substância nos tratamentos de Harmonização Facial, é bastante utilizada, principalmente para maximizar efeitos a longo prazo.

Justamente por agirem de formas opostas no organismo, é que ambos são tão eficazes juntos, como veremos adiante.

A ação do DMAE é diretamente aplicada aos músculos, beneficiando as fibras musculares, com a renovação do tônus e elasticidade.

Ele não é a Toxina Botulínica em creme, como muitos defendem, afinal o seu efeito é proporcionalmente inverso.

Enquanto o DMAE estimula o músculo, a Toxina Botulínica o relaxa, bloqueia a sua ação, suavizando a mecânica facial.

Portanto, ele não é indicado de forma isolada para o tratamento da região orbicular dos olhos, ou vinco entre as sobrancelhas, por exemplo.

Sua maior qualidade está na eficiência no combate a flacidez.

Além de promover o rejuvenescimento da pele, sem comprometer sua naturalidade, ou seja, não conferir aspecto artificial.

O que complementa a ação da Toxina Botulínica, a qual alguns ainda julgam não garantir a naturalidade das expressões, um paradigma a ser quebrado.

Por falar em associação de tratamentos, recomendo a leitura da publicação onde eu falo sobre o Peeling Químico na Harmonização Facial.

E também o Curso/Livro Digital da Toxina Botulínica, onde você vai aprender sobre o uso de vários outros ativos como complemento.

O DMAE na Reversão de Tratamentos

A ideia de melhorar a sustentação da pele, aumentar o colágeno, elastina e concentração das fibras musculares, parece perfeita. Concorda comigo?

Afinal, manter a juventude é como um objetivo de vida para aqueles que priorizam a auto estima, o bem estar e a paz com o espelho.

Porém, há pacientes que optam pelo tratamento de Harmonização Facial, alcançam excelentes resultados e, mesmo assim, não se sentem satisfeitos.

Cada um com seus motivos e o profissional com a missão de reverter o processo.

Seja pelo exagero, erros de tratamento ou pela auto exigência do paciente, é possível utilizar o DMAE para reverter a ação da Toxina Botulínica.

Para isso, utilizo a injeção de DMAE 3% que auxilia no processo de reversão da aplicação da toxina.

É importante ressaltar que o processo de reversão com a ajuda do DMAE, deve ser iniciado nos primeiros 15 dias.

Pois após este período ele passa a estimular o neo brotamento de Snap 25, que proporciona a quebra da ação da toxina.

Para finalizar esta publicação, eu me despeço de você (como sempre) com um vídeo.

Saiba mais a respeito do uso do DMAE na reversão da ação da Toxina Botulínica no tratamento de Harmonização Facial.

Aproveite e até a próxima,
Dr Diogo Melo.

Qual é a utilidade do DMAE 3%?

Deixe seu comentário

Cadastre e junte-se aos mais 14,076 Profissionais da Saúde que estão melhorando seus Resultados Clínicos!